Bactéria que come carne humana

Bactéria que come carne humana

Popularmente conhecida como a “bactéria que come carne humana” se refere ao processo “Fascilite necrotizante” causado por bactérias que podem destruir o tecido que cobre os músculos, gordura e a pele. Quando atinge os órgãos genitais, a doença é chamada de gangrena de Fournier.

As ocorrências de Fascilite necrosante  são raras e causadas por bactérias como :

– Streptococcus do Grupo A (causa mais frequente),

– Staphylococcus aureus,

– Vibrio vulnificus,

– Clostridium perfringens,

– Bacteroides fragilis,

– Aeromonas hydrophila)

Segundo pesquisadores do ICB/USP (Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo), o termo “comedora de carne” é inadequada para a linguagem acadêmica e médica podendo gerar interpretações erradas. As infecções podem atingir a pele e o músculo. Quando há uma mutação no genoma da Streptococcus pyogenes do grupo A de Lancefield (uma das bactérias causadoras da doença), a bactéria pode causar células dos tecidos e secretar superantígeno gerando intensa inflamação na região afetada.

O termo “comedora de carne” está relacionado ao fato dessas bactérias necessitarem de nutrientes encontrados nas células da pele e do músculo para se duplicarem. No ano de 2017, uma moradora da cidade Petal, nos EUA, foi atingida por uma dessas bactérias quando se machucou em contato com um camarão durante uma atividade de pesca.

Geralmente, após uma hora de ocorrida a infecção, o paciente apresenta vermelhidão no local atingido, sem margens claras com processo inflamatório progressivo. Depois de algumas horas, a necrose se torna visível na pele. O paciente pode sentir náusea e febre.

Leia mais artigos sobre saúde: http://agendapesquisa.com.br/category/medicina-saude/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *