Bienal de São Paulo

Bienal de São Paulo.

Por Fernando Rebouças

A Bienal Internacional de Arte de São Paulo é uma exposição de artes que ocorre a cada dois anos desde 1951. A Bienal recebe obras de artistas nacionais e internacionais com  o objeto de expor as mais novas tendências do mundo artístico.

É considerada uma das principais bienais do segmento, ao lado da Bienal de Veneza e da Documenta de Kassel. O evento é realizado no Pavilhão Ciccillo Matarazzo do Parque do Ibirapuera. O prédio da bienal foi projetado por Oscar Niemeyer.

Em 1951, a Bienal de São Paulo foi lançada graças aos esforços do empresário Francisco Matarazzo Sobrinho e de sua esposa Yolanda Penteado. Na segunda edição, em 1953, trouxeram para exposição a obra “Guernica”, de Picasso.

Na época, tornou na primeira exposição de arte moderna de grande valor cultural fora do circuito europeu e norte-americano. A primeira edição contou com obras de Pablo Picasso, Alberto Giacometti, René Magritte, Lasar Segall , Brecheret, Oswaldo Goeldi, entre outros.

Na segunda edição houve áreas dedicadas às obras de Constantin Brancursi, Giorgio Morandi, e de vários outros artistas do futurismo italiano e da arte moderna.

Na fase da ditadura, a Bienal sofreu a repressão cultural de perto entre 1965 a 1973. Houve uma forte diminuição no número de trabalhos. A postura contra a ditadura militar ficou mais encorpada na 10ª edição, realizada em 1969, naquele ano vários artistas reunidos no Museu de Arte Moderna de Paris assinaram um boicote à bienal paulista.

A Bienal de São Paulo é administrada pela Fundação Bienal de São Paulo, que também realiza a Bienal Internacional de Arquitetura, Urbanismo e Design de São Paulo.

Referências:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bienal_de_Arte_de_S%C3%A3o_Paulo

http://bienalsaopaulo.globo.com/

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *