Bioterrorismo

Bioterrorismo.

Por Fernando Rebouças

Liberação e disseminação intencional de substâncias químicas a aditivos infecciosos que prejudicam o organismo humano, animal e o meio ambiente. A disseminação abrange também agentes biológicos como vírus e toxinas.

Os agentes e as substâncias podem ser utilizadas in natura  ou em fórmula manipulada. Essa disseminação para fins malévolos, pode ser direcionada para provocar moléstias numa empresa, região e país com intuito terrorista político e religioso, conhecido como “bioterrorismo”.

Quando manipuladas, as substâncias encontradas na natureza são potencializadas para causar maior número de contaminação e mortes, além de torná-las mais resistentes à medicamentos.  Os bioterroristas tentam difundir os agentes químicos e biológicos pelo ar, água, alimentos e em certos casos até por correspondência.

Os agentes biológicos são difíceis de detectar, e demoram a se manifestarem  como doença no corpo humano. Os agentes comumente mais utilizados pelos bioterroristas são o vírus da varíola e o antraz.

O alvo são as centrais de abastecimento de água para contaminar um maior número de pessoas, que posteriormente poderia passar uma doença para outras pessoas sem saber por meio de um simples passeio em seu bairro ou numa viagem.

Em todos os casos de bioterrorismo, as vacinas estocadas por um determinado governo nunca atenderia uma grande quantidade de vítimas, em casos de bioterrorismo os setores de segurança visam isolar os primeiros indivíduos infectados. A contaminação pode ocorrer através do contato direto pela pele, ingestão de alimento contaminado e por via respiratória.

Referências:

http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/bioterrorismo.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bioterrorismo

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *