Código Aberto

Código Aberto.

Por Fernando Rebouças

Código aberto ou software livre provém do termo em inglês “open source”, criado pela Open Source Initiative. São softwares que seguem as liberalidades da Free Software Foundation que define toda licença de software livre como uma licença de código aberto.

O termo “software livre” é utilizado em meio a questões éticas, como se todo o ser humano tivesse o direito a ferramentas virtuais e computacionais de trabalho e estudo de acesso gratuito. O termo” Código Aberto” é utilizado em nível técnico de trabalho, sem entrar nas discussões éticas.

O código aberto (open source) é um movimento, surgido em 1998, depois de um debate entre defensores do livre acesso do uso e composição de softwares. Há grupos que defendem o software livre, e outros que defendem o código aberto, de maneira diferenciada, como foi explicado no parágrafo anterior.

Em determinadas situações se aliam formando a “Free/libre and Open Source Software. Os defensores do código aberto não possuem posturas anticapitalistas, somente defendem um novo modelo de negócio que permite que todos os usuários de um programa colaborem com a composição de um determinado software por meio do código aberto.

Algumas empresas como a IBM, HP e Intel já lançaram projetos de software de código aberto, reforçando a criação da OSDL – Open Source Development Lab – que possui a missão de fomentar a criação de tecnologias de código aberto.

A ideia de código aberto surgiu nas universidades para propriciar o desenvolvimento de estudo de forma compartilhada. Todo software possui um código fonte, assim como ocorre com uma página da web, o código fonte de um software é considerado uma fonte de conhecimento científico.

Os defensores do “ open source” defendem o argumento que, todo cientista que descobre algum resultado relevante em determinada pesquisa o publica para que outros cientistas colaborem na investigação; portanto, liberar o acesso ao código fonte, permitiria a inovação continuada de um software de demais mecanismos de uso computacional.

Todo código fonte de um software só pode ser liberado por meio dos termos de um contrato de licenciamento apresentado previamente pelo seu desenvolvedor, esse contrato é referido como “copyleft”. Atualmente, há uma produção e liberação do código aberto em nível mundial, um grande exemplo é o acesso ao código do sistema operacional Linux, utilizado por mais de 30% dos servidores de internet.

Houve um grande crescimento na liberação de códigos fontes entre os anos de 1998 e 2002, esse crescimento exigiu, a partir de então, uma constante atualização e correção de erros e vulnerabilidades de um software novo, essas correções podem ser resolvidas com a colaboração de vários usuários, o que para muitos pode diminuir ou aumentar a segurança do uso desses softwares.

Referências:

http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%B3digo_aberto

http://www.espacoacademico.com.br/021/21amsf.htm

 

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *