Eletrônica orgânica

Eletrônica orgânica

Por Fernando Rebouças

Ramo do conhecimento considerado como uma nova visão científica pertencente à Nanociência e Nanotecnologia. Dentro do contexto eletrônico, moléculas e compostos orgânicos podem ser inseridos em circuitos elétricos.

Nos componentes maquinais e de transmissão de dados e eletricidade, materiais moleculares assumem funções específicas similar a do silício. A eletrônica orgânica é capaz de produzir dispositivos, a partir da manipulação de átomos e moléculas.

Dentre estes dispositivos, há os transistores moleculares poliméricos e dispositivos eletroluminescentes orgânicos. São resultados do avanço do entendimento sobre as propriedades físicas e químicas em materiais supramoleculares numa substância, material ou material composto.

São técnicas de composição de dispositivos a partir de uma matéria frágil, que geram dispositivos eletromecânicos, eletrônicos, optoeletrônicos e fotônicos, utilizados para transporte eletrônico e transferências de energias.

Este tipo de eletrônica permitirá no futuro a elaboração de equipamentos flexíveis em telas de monitores palpáveis como uma folha de papel. No caso de um “papel monitor” seriam utilizados materiais à base de carbono na elaboração dos transistores.

Referências:

 

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010110070105

http://www.sbpmat.org.br/6encontro/programa/simp_a.php

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *