Evolução do IDHM no Brasil (1991-2010)

Evolução do IDHM no Brasil (1991-2010).

Por Fernando Rebouças

O IDHM (Índice do Desenvolvimento Humano Municipal) divulgado pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) no dia 29 de julho de 2013, revelou importante avanço no Brasil no período de 1991 a 2010. Porém, a educação se manteve como principal desafio no país.

Nesse período, o índice cresceu 47,5% no país, de 0,493 para 0,727. Baseado no IDH global, o IDHM considera somente três variáveis, a educação, saúde e renda. Porém, os dados de desempenho de uma determinada região é superior quando o indicador está mais próximo do número um.

Em 1991, o IDHM brasileiro era de 0,493 pontos, na época sendo considerado como “muito baixo”. Atualmente, o indicador revelou que o Brasil possui IDHM de 0,727 pontos, considerado como “alto”. O indicador é referido como “alto” quando varia entre 0,700 e 0,799. A renda média do brasileiro teve ganho de 346 reais em 20 anos, ganho equivalente a 14m2% no período.

Houve também avanço de 73% dos municípios, que registraram crescimento acima da média nacional, segundo dados elaborados pelo , Ipea e Fundação João Pinheiro, instituições participantes na elaboração do Atlas PNUD. Por outro lado, ainda há 11% de municípios com IDHM Renda superior ao do Brasil, o que revela concentração de renda.

No ano de 2010, a cidade que revelou a maior renda per capita foi a cidade de São Caetano, estado de São Paulo, com R$ 2.043,74; seguida por Niterói, estado do Rio de Janeiro, com R$ 2.000,29. A capital do Espírito Santo, Vitória, ficou em terceiro com R$ 1.866,58.

As menores rendas foram detectadas nas regiões Norte e Nordeste, no Maranhão, há setes municípios nas primeiras posições com menor renda, são: Marajá do Sena (R$ 96,25), Fernando Falcão (R$ 106,99), Belágua (R$ 110,65), Serrano do Maranhão (R$ 123,44), Humberto de Campos (R$ 125,91), Jenipapo dos Vieiras (R$ 127,24) e Santana do Maranhão (R$ 127,77). A lista completa com os dez piores é composta ainda por Amajari (RR), com R$ 121,32; Santo Antônio do Içá (AM), com R$ 122,21 e Uiramutã (RR), com R$ 123,16.

Referências:

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2013/07/29/idhm-do-brasil-avanca-475-em-20-anos.htm

http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/07/diferenca-de-renda-capita-entre-municipios-chega-2000-diz-pnud.html

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *