Exposição Burle Marx – 100 anos

Exposição Burle Marx – 100 anos 

Por Fernando Rebouças

A exposição “Roberto Burle Marx 100 anos: a permanência do instável” foi aberta no Paço Imperial do Rio de Janeiro, no dia 12 de dezembro de 2008, com encerramento previsto em 22 de março de 2009. Roberto Burle Marx, nascido em 1909, é considerado um dos maiores paisagistas dos últimos tempos e, além de seus projetos paisagísticos, seus quadros, rascunhos, jóias e painéis foram expostos pelo museu.

Segundo Lauro Cavalcanti, curador da exposição, Burle Marx criou o paisagismo tropical, inserindo uma linguagem internacional e moderna nos jardins, numa intensa tentativa de conciliar paisagismo com pintura. Antes de Burle Marx, a constituição de um jardim seguia a rigidez francesa e britânica.

A exposição inicia, no pátio central aberto, com um jardim projetado por Burle Marx para a área interna do Museu Nacional de Belas Artes. O primeiro pavimento da exposição abriga a obra de artes plásticas.

Os seus quadros pintados nos anos 30, expressava o retrato de pessoas, cidades e paisagens; nos anos 40, o artista se aventurou no abstracionismo. Há um setor do museu destinado às pinturas sobre tecido.

O segundo pavimento foi destinado aos projetos paisagísticos, considerado por Burle Marx a ciência de organizar e planejar elementos naturais como intervenção da cultura humana no mundo existente. A primeira sala do segundo pavimento mostra grande projetos realizados na cidade do Rio de Janeiro, através de fotos, projetos desenhados e rascunhos (croquis), posteriormente há uma sala dedicada aos jardins residenciais; a exposição é finalizada com um vídeo documentário com entrevistas de Roberto Burle Marx.

 

 

Bibliografia : Exposição Roberto Burle Marx -100 anos – Paço Imperial – Rio de Janeiro – RJ;

Material de divulgação da exposição;

site “pacoimperial.com.br”.

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *