Indústria automobilística no Brasil

Indústria automobilística no Brasil.

Por Fernando Rebouças

Em 1956, na cidade de Santa Bárbara do Oeste, no estado de São Paulo, foi inaugurada a primeira fábrica da Indústria automobilística no Brasil, a montadora Vemag, responsável por fabricar a camioneta F91, produzida com peças e projeto da DKW. Em 1958, a fábrica iniciou a fabricação de sedãs.Logo começaria a fabricar uma versão nacional do jipe Munga.

Em 1959, foi instalada em São Bernardo do Campo, estado de São Paulo, a primeira fábrica da Volkswagen no Brasil, responsável por produzir a primeira Kombi feita no Brasil, posteriormente, a fábrica viria a lançar linhas de automóveis sedans como o popular fusca.

Porém, em 1953, um empreendedor brasileiro havia lançado um mini-jipe, cujo modelo foi batizado de Tupi e produzido no município de Rio Bonito, estado do Rio de Janeiro. No decorrer dos anos 60, viriam as montadoras da Chevrolet e da Ford.

Em 1976, se instalou no país a fábrica italiana Fiat. Até o final dos anos 1990, essas três grandes marcas: Volks, Chevrolet, Ford e Fiat; dominaram o mercado automotivo brasileiro. Até a década de 90, a importação de carros era praticamente proibida.

A partir do reaquecimento da economia brasileira em meados dos anos 1990, depois da implantação do plano real e da paridade entre o real e o dólar, era crescente a importação de carros no país, o que prejudicou o mercado interno para as fábricas de modelos nacionais, mas, por outro lado, isso incentivou a modernização da frota brasileira como meio de superar a concorrência estrangeira e atraiu os fabricantes de modelos importados para produzir no Brasil.

Fábricas como Renault, Peugeot e Citroen instalaram fábricas no país. A primeira unidade de montagem de caminhão e carros no Brasil seria inaugurada em 1998, na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais.

No decorrer dessa história, houve diversas tentativas de investimentos 100% nacionais em fábricas brasileiras, sem relação com o capital estrangeiro, foram os caso das extintas Miura, Gurgel e da marca Puma. Uma das últimas fabricantes nacionais, a Troller, foi comprada pela Ford.

Depois de um período de quedas de vendas registradas até o ano de 2004, o Brasil fortaleceu sua economia e iniciou um período de crescimentos significativo a partir de 2007, quando o país passou a ocupar a sexta posição na produção mundial. O Brasil no momento não possui uma montadora genuinamente nacional.

Esse crescimento se deve a investimentos atraídos por políticas econômicas inseridas pelo governo brasileiro, sendo o nosso mercado mais atraente para os investidores estrangeiros, além das vendas, tem havido projetos de ampliação das montadoras.

Referências:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ind%C3%BAstria_automobil%C3%ADstica_no_Brasil

http://colunistas.ig.com.br/guilhermebarros/2011/09/15/industria-automobilistica-crescera-3-no-brasil-diz-magna/

www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/…/get2is11.pdf

http://www.jipetupi.com.br/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *