Indústria de produtos transformados plásticos

Indústria de produtos transformados plásticos.

Por Fernando Rebouças

O setor da indústria de produtos transformados plásticos abrange as empresas responsáveis pela transformação de resinas de polímeros em diferentes produtos de plástico. Esse setor é composto por empresas de pequeno e médio porte que fabricam embalagens, acessórios diversos, materiais de construção e até calçados.

Também são empresas inovadoras nessa área aquelas que fornecem material para as as indústrias automotiva e de eletroeletrônicos, além da indústria de material médico, saúde e agricultura. Porém, considerando toda a indústria brasileira de embalagens plásticas do tipo PET, um terço de todo o faturamento é proveniente da reciclagem desse material.

A reciclagem gera retorno econômico, social e ambiental. Cada material reaproveitado pode corresponder a até 56% de todo o produto passível de ser reciclado. Em 2009, segundo dados da Abipet (Associação Brasileira da Indústria do PET), o o faturamento do setor chegou a R$ 3,38 bilhões, valor alcançado por meio da reciclagem de 262 mil toneladas de material.

O BNDES possui um programa específico de apoio para este setor, o BNDES Proplástico (Programa BNDES de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Plástico) que permite às empresas financiamento para suas atividades e renovação, o apoio é concedido para empresas produtoras, fornecedoras de equipamentos, recicladoras ou distribuidoras desse setor.

Em São Paulo, as novas pesquisas para o desenvolvimento de novos plásticos, referidos como bioplásticos, têm auxiliado na busca de alternativas sustentáveis como, por exemplo, o plástico degradável com luz solar e o amido termoplástico como alternativa biodegradável ao plástico.

Considerando o mercado externo, em 2007, a China importou 11,26% a mais de transformados plásticos. Em 2003, o valor desse material por tonelada era de 1,196 dólares; em 2007, o valor já havia subido para 2,400 dólares. Para a China, o Brasil tem representado menos de 1% sobre o total das importações realizadas por Pequim.

O investimento em pesquisa para a inovação e sustentabilidade deve direcionar esse setor industrial nos próximos anos, gerando demanda por mão de obra qualificada nas áreas químicas e de projeto industrial. É um setor ainda pouco conhecido, mas que possui grandes possibilidades caso consiga se inserir melhor na prática da reciclagem e da geração de produtos que afetem menos o meio ambiente.

Referências:

http://www.investe.sp.gov.br/setores/transformados-plasticos

http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=%20ind%C3%BAstria%20de%20produtos%20transformados%20pl%C3%A1sticos&source=web&cd=5&cad=rja&ved=0CEkQFjAE&url=http%3A%2F%2Ffile.abiplast.org.br%2Fdownload%2Festatisticascomexterior%2Fo_avanco_chines.pdf&ei=iV6lUJ7gNMXU0gH97IG4AQ&usg=AFQjCNGYCtm9P9f5_ChoxYelkHojSOFmlg

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *