Network Time Protocol – NTP

Network Time Protocol – NTP.

Por Fernando Rebouças

O Network Time Protocol é um tipo de protocolo utilizado para sincronizar relógios de computadores, por meio de um grupo de computadores que dialogam entre si para acertar os relógios via TCP/IP (UDP). O UDP é um protocolo utilizado para a comunicação entre computadores sem a utilização de conexão, não garantindo a entrega dos pacotes em ordem particular.

O NTP propicia a hora certa nos relógios dos computadores com exatidão.  Na Internet vários computadores de diferentes regiões troca de informação entre si, o que exige uma exatidão de hora, sem que a hora de um computador ou terminal de dados interfira na informação real do local em que está instalada a máquina.

Em determinados softwares ocorrem erros que geram atrasos e adiantamentos dos relógios por um determinado período, à revelia do próprio usuário.  Dentre os aplicativos que podem ser afetados são o Sistema de distribuição de conteúdo; Sistemas de arquivos; Agendadores de eventos; Criptografia; Protocolos de comunicação; Sistemas transacionais e banco de dados.

Para proteger a segurança de uma rede é necessário a constante sincronização dos relógios dos computadores, sem esta precisão é impossível investigar incidentes no sistema de seguranças. A ordem de segundos e milésimas diferenças de segundos entre os relógios são atitudes usadas em algumas aplicações.

O Network Time Protocol garante todas as características e funcionamento do relógio de um computador, além de consultar o tempo do servidor e realizar ajustes no relógio local, o NTP é responsável por buscar informações de tempo do servidor relacionadas ao deslocamento, dispersão e variação.

O NTP também analisa qual servidor fornece o tempo mais preciso, o que serve de referência de horário real, o nível de estabilidade e erros para ajustes contínuos, utiliza métodos criptográficos para prevenir ataques contra os servidores, e sincroniza informação de tempo com outros servidores NTP.

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) em seu centro de atendimento a incidentes de segurança, no ano de 2000, implantou um serviço de NTP, ligado diretamente ao um relógio de referência, que utiliza um receptor de GPS – Global Positioning System – estruturado numa hierarquia de servidores NTP para a distribuição da carga de processamento.

Os dispositivos que compõem o NTP possuem uma relação referida de Associações, estas podem ser permanentes, priorizáveis e transitórias. As permanentes partem de uma configuração e comando para a sua constância. As priorizáveis são específicas da versão 4 do sistema NTP, são geradas por um comando e desfeitas quando instalado um melhor servidor. As transitórias, também conhecidas como efêmeras, são geradas a partir de um pedido feito por outro dispositivo NTP e, em caso de erro, são descartadas.

Referências:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Network_Time_Protocol

http://www.rnp.br/ntp/

 

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *