Reciclagem da borracha

Reciclagem da borracha.

Por Fernando Rebouças

A borracha em seu estado natural é proveniente da seiva da seringueira referida como polímero.  A seringueira é uma árvore nativa da Amazônia e sua adaptação em regiões tropicais da Ásia derrubou o ciclo comercial da borracha que havia no fim do século XIX e início do século XX.

No decorrer do século XX, na Alemanha, criou-se uma tecnologia capaz de fabricar a borracha a partir do petróleo, a borracha sintética. A borracha sintética é similar à natural, mas não possui a mesma resistência ao calor, até os dias atuais, muitos artefatos são compostos por borracha sintética e natural.

No Brasil, 70% de todas borracha fabricada é destinada para a fabricação de pneus. A outra parte serve de insumo para a fabricação de calçados, instrumentos cirúrgicos e até preservativos.

Na reciclagem da borracha, o ator principal entre os material descartados é o pneu. O pneu foi inventado em 1845 por Charles Goodyear. O pneu é composta por 10% de borracha natural , referida como látex, 30% de petróleo (a borracha sintética) e 60% de aço e tecidos de lona.

Na Holanda, segundo um estudo realizado pela Universidade de Vrije, em todo o mundo são fabricados cerca de 2 milhões de pneus novos por dia, uma média de 730 milhões de pneus ao ano. Por outro lado, o planeta descarta 800 milhões de pneus ao ano. No Brasil, são 17 milhões de pneus descartados ao ano.

No processo de reciclagem do pneu é necessário separar a borracha dos demais componentes por meio de cortes que posteriormente submete a borracha à purificação em peneiras. Cada lasca corta é moída e posta em processo de digestão em vapor d’ água com produtos químicos capazes de desvulcanizar a borracha usando o álcalis e os óleos minerais.

Em comparação à borracha original, a borracha reciclada possui características físicas inferiores, serve para a fabricação de cobertura de áreas de lazer e quadras de esporte, fabricação de tapetes de automóveis, solados de sapatos, colas , câmaras de ar, material de limpeza como rodo, buchas e outras peças de borracha.

Um pneu usado também pode ser recauchutado com o adicionamento de novas camadas de borracha em pneus carecas. A recauchutagem estende a vida útil do pneu em 40% e economiza 80% de energia. O pneu velho ainda pode ser usado no lugar do carvão para geração de energia.

Sobre a reciclagem da borracha, em Budapeste, Hungria, um engenheiro húngaro criou uma tecnologia de reciclagem de resíduos sólidos de borracha e pneus. Sua ideia foi transformar a borracha em grânulos para a formatação de aglutinados em blocos modulares e transformados em pisos de revestimento capaz de absorver líquidos pela porosidade no material reaproveitável.

Referências:

http://www.achetudoeregiao.com.br/lixo_recicle/pneu.htm

http://www.biodieselbr.com/noticias/biodiesel/tecnologia-europeia-para-reciclagem-de-borracha-e-pneus.htm

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *