A relação da escola com expectativa de vida

A relação da escola com expectativa de vida.

Por Fernando Rebouças

Estudar aumenta a expectativa da pessoa e estudar com alegria amplia a capacidade de aprendizado dos alunos e aprimora a relação entre docentes e discentes. Em São Paulo, as escolas têm recebido a terapia do riso, seguindo o exemplo aplicado nas escolas da Índia em 1995, e já presente em mais de 60 países. Fazer os estudantes darem risadas e estudarem com ânimo e alegria é o principal objetivo do programa “IseRiR nas Escolas”.

Em 2013, segundo o levantamento “Quais são os benefícios sociais da educação?,” realizado pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o estudo ajuda na felicidade do ser humano. A pesquisa foi realizada em 15 países membros da OCDE, o Brasil não faz parte do grupo.

Os autores da pesquisa afirmaram que a educação auxilia o indivíduo a desenvolver habilidades, a melhorar sua condição social e a ampliar duas redes de contato e informação. O estudo do OCDE detectou que as pessoas, além de se tornarem mais felizes, possuem mais satisfação em diferentes áreas da vida, o nível de satisfação é de 18% em média a mais na vida de pessoas que possuem nível superior em comparação a quem somente possui o ensino médio.

Caso um homem de 30 anos tenha ensino superior, ele poderá viver 51 anos a mais, o indivíduo que possui o ensino médio viveria 41 anos a mais. A pesquisa publicada no final de janeiro de 2013, encerrou uma série de 10 estudos que compõe o projeto Education Indicators in Focus, desenvolvido entre janeiro de 2012 a janeiro de 2013.

A pesquisa da OCDE também descobriu que 80% dos jovens que possuem ensino superior em 27 países estão mais predispostos para votar, essa predisposição cai para 54% entre os jovens que não possuem o ensino superior. Ter mais estudo também incute maior interesse pelo trabalho voluntário e a confiança interpessoal. Ou seja, além de ajudar na empregabilidade o estudo ajuda na formação de um melhor cidadão.

Nos países membros da OCDE, a quantidade de alunos por sala de aula é de 23 em média, em cada país esse número pode oscilar, sendo, por exemplo, de 32 alunos no Japão e Coreia, e 19 da Eslovênia e Reino Unido.

Referências:

http://envolverde.com.br/educacao/estudar-faz-pessoas-serem-mais-felizes-e-viverem-mais/

http://delas.ig.com.br/filhos/riso-nas-escolas-ajuda-a-combater-o-bullying/n1238007792165.html

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *