Rotas do tráfico no Brasil

Rotas do tráfico no Brasil.

Por Fernando Rebouças

O Brasil apresenta rotas de diferentes tipos de tráficos, mais notadamente, o tráfico de drogas. Segundo relatório publicado pela ONU em 2010, realizado pela Junta Internacional de Entorpecentes, o Brasil é considerado a principal rota do tráfico de drogas no mundo.

O território brasileiro tem sido utilizado, segundo os dados da ONU, para a distribuição de drogas ilícitas em nosso país e para outros países como EUA, e nações da Europa e África. O documento ainda afirma que no Brasil também existem laboratórios de fabricação de cocaína, situação que tem preocupado as autoridades brasileiras.

O Brasil tem recebido drogas provindas da Bolívia, Colômbia e Peru, o contrabando vem por meio de embarcações nos rios entre fronteiras e aviões. Além da cocaína, tem aumentado a distribuição do crack no Brasil, gerando problemas em relação ao tratamento dos dependentes químicos e combate ao contrabandos de drogas pesadas para a comercialização ilegal no Brasil e exterior.

O Brasil busca combater as rotas de tráfico por meio de programas específicos, como o plano de ação integrado. Além do tráfico de drogas no Brasil, outro tipo de tráfico preocupante é o de pessoas.

Segundo dados da ONU, apresentados em 2012 no Senado Federal brasileiro, há a existência de 241 rotas desse tipo de tráfico no país, dos quais 110 servem ao mercado ilegal interno e 131 ao internacional.

O tráfico de seres humanos em nível nacional está mais concentrado na região Norte, com 76 rotas. A região Nordeste responde a 69 rotas, seguida pela região Sudeste com 35, a Centro-oeste com 33, e a Sul com 28.

Na maioria dos casos, o tráfico visa a exploração sexual, num sistema que agrupa o recrutamento de pessoas, aliciamento, transporte e alojamento das pessoas aprisionadas por meio dessa modalidade de exploração. Além da exploração sexual, o recrutamento também é realizado para serviços forçados, escravidão e até remoção de órgãos.

O recrutamento, na maioria dos casos, é forçado por meio do uso da força, coação, rapto, fraude, engano e abuso de autoridade. Para a exploração sexual, a maioria é formada por meninas e mulheres enviadas para prostíbulos de Manaus e Suriname.

Referências:

http://noticias.band.uol.com.br/cidades/noticia/?id=100000406157

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2012/11/05/senadora-denuncia-trafico-de-pessoas-no-brasil.htm

 

 

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *