Tragédia migratória na Europa (2015)

Tragédia migratória na Europa (2015)

Por Fernando Rebouças

A partir de 2014, iniciou o processo de migração em massa de pessoas oriundas do Oriente Médio e do Norte da África para a Europa. A maioria vítima de terrorismo, de guerras civis (como a da Síria), de perseguições religiosas, fome e miséria. O processo de migração se tornou mais intensificado no ano de 2015.

Os emigrantes e refugiados saem de seus países por meio de diferentes tipos de transportes e dependentes de serviços ilegais de traficantes de pessoas que prometem levá-los até a Europa mesmo sem a utilização de vistos e documentos oficiais para a travessia. Utilizam barcos e botes improvisados que atravessam o Mar do Mediterrâneo acima da capacidade prevista das embarcações, escondem pessoas em caminhões e trens ou obrigam os emigrantes a percorrer longa distância a pé.

Em busca de uma vida digna com estudo e oportunidade trabalho, boa parte morre afogadas ou em decorrência de outros tipos de acidentes. Até o mês de agosto de 2015, cerca de 2.500 pessoas morreram afogadas.

Nos seis primeiros meses do ano de 2015, a maioria dos emigrantes era da Síria e do Norte da África. Da Síria, são considerados refugiados e elegíveis para receberem proteção internacional. Outros grupos de emigrantes eram originários de países como Afeganistão, Eritréia, Senegal, Mali, Guiné e Gâmbia. Do Norte da África, a maioria eram homens na faixa dos 20 anos de idade.

As principais causas para a migração em massa para a Europa nos anos 2010 são:

– Guerras Civis e demais conflitos no país de origem;

– Perseguição religiosa e conflitos religiosos;

– Terrorismo;

– Questões socioeconômicas como falta de emprego, miséria e fome.

Apesar da crise financeira que a Europa começou a sofrer a partir de 2008, o continente ainda é considerado um lugar rico capaz de oferecer novas oportunidades para as pessoas. Em média, os emigrantes pagam aos traficantes de pessoas quantias de 5 a 10 mil reais, mesmo sem ter a garantia que chegarão ao destino pretendido.

No dia 1º de setembro, a chanceler alemã, Angela Merkel e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, declaram em Berlim, que a migração em massa para a Europa é o maior desafio para o continente na história recente da humanidade e caso não haja uma ação conjunta de todos os países europeus, o problema nunca será resolvido.

Leia mais sobre a Crise na Europa:

http://agendapesquisa.com.br/austeridade-financeira-na-europa/

Guerra na Síria:

http://agendapesquisa.com.br/sectarismo-na-guerra-da-siria/

Estado Islâmico:

http://agendapesquisa.com.br/estado-islamico-e-o-jihadismo/

Referências:

http://www.dw.com/pt/trag%C3%A9dia-migrat%C3%B3ria-na-europa/t-18411121

http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2015-08-29/entenda-a-crise-migratoria-na-europa.html

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *